18 de dezembro de 2010

Um pouco mais de cor



























"faz parte" disse ele, "Tudo faz parte". 
Parece que ele compreendeu o que eu estava fazendo ali. 

Havia fotografado uma senhora que pasava pela rua carregando um saco enorme cheia de algo que parecia plástico. Caminhava encurvada, de fronte fechada por causa do sol. No rosto o cansaço do fim da tarde. A garotada, vendo tudo, logo relatou: "dona, a moça aqui fotografou ocê". A senhora com aquela vaidade simples de toda mulher sussurrou por entre os dentes "logo hoje, com essa sacola toda?"
Foi então que este homem simples, sentado à porta de sua casa, respondeu com voz de serenidade. 


Nota sobre mim: decidi deixar a cor inundar tudo. Também postei mais fotos dessa visita à Nova Viçosa no flick você pode acesar a galeria clicando aqui.

16 de dezembro de 2010

Uma tarde na Viçosa de lá

 


















Apareci de supetona numa rua do bairro Nova Viçosa, fica meio longe do centro mas a vida lá é vivida. Encontrei uma turma receptiva e dessa vez não pude ficar despercebida.. também com toda minha branqueleza e aquela máquina alienigena, o que eu estava pensando? 

Daí que eles estavam montando pipas e eu dei de curiosa..no meio do processo de montagem uma conversa solta como o vento qua soprava. Perguntei "com uma sacola plástica dá pra fazer quantas pipas?" Resposta rápida "duas.. mas no aperto faz três."
  
Primeira coisa que eu pensei: aqui as sacolas plásticas fazem falta.

13 de dezembro de 2010

contraste























Por que é, senhora, que você tem esse olhar assim tristonho?
Quisera eu te abraçar com minha câmera, mas o abraço quem ganhou fui eu, quando me destes esse retrato. Pudera, eu de fato lhe daria uma parte da minha alegria. 
No dia em que a gente vê um olhar assim, sem dizer nada, aprendemos muita coisa sobre o ser humano, ele sofre.