5 de janeiro de 2013

Que fim tem aquela rua?




Pode-se comparar o andar pelas ruas de uma cidade ao movimento de um canoeiro a percorrer as veias de um grande rio. Assim, a cidade por vezes atrai seus indivíduos; não, ela não é inerte, mas pulsa. Se você deixar ela domina o seu compasso, o seu movimento, e até o seu destino final.  É preciso sensibilidade e distração. Se você deitar de costas e flutuar um pouco eu garanto que a corrente puxará por um caminho muito mais elevado. Como ontem, quando eu queria ir para o prédio e acabei boiando até o céu. Fique experto com fim de cada rua, pode ser que sem querer você chegue lá!

“Toda estrada leva a algum lugar, mesmo que não seja aonde se quer ir” (Sérgio Pimenta).

Nenhum comentário:

Postar um comentário