15 de março de 2011

Paisagem cultivada










Ela disse que o que ela mais gosta em seu apartamento é a tal vista. Fui ver. De fato uma riqueza de informações e formações morfológicas. De lá, vê-se os limites da apropriação urbana, ou seriam os limites da expansão do não-urbano? Aprendi uma coisa: uma paisagem bem cultivada cresce. Depois fiquei pensando sobre essa dicotomia urbano-não-urbano, um parece engolir o outro. O céu parece ser o lugar mais neutro por enquanto, só observando de cima. Será que o céu flana?

*Obrigada Daniela e Paulinho  por compartilharem comigo da sua paisagem.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário